TAROT PARA INICIANTES - COMO CRIAR UMA RELAÇÃO COM O SEU DECK

7/26/2018


 Saiba o quão importante é criar uma conexão com esse novo instrumento 

Agora que você já sabe como escolher o seu Tarot, vou contar como fiz para criar um aura toda especial com minhas cartas e acredito que isso poderá te ajudar nos seus estudos e tiragens. Atualmente, eu tenho três decks: o Tarot de Marselha, o Tarô Zen de Osho e o Tarot Dourado e  cada um se apresenta de uma forma diferente. 

O de Marselha é do autor Carlos Godo, ele é lindo, as lâminas são perfeitas, mas o livro que o acompanha é pobre em informação. Se eu dependesse apenas dele para estudar garanto que não daria certo, só que quando eu comecei a abrir as cartas com ele eu já tinha uma certa experiência, então isso não foi problema. A conexão fluiu muito rapidamente e eu me identifiquei na hora. Assim, ele virou meu Tarot principal. 

O Tarot Dourado (ou The Gilded Tarot), de Josephine Ellershaw com ilustração de Ciro Marchetti, é o contrário: o livro de apoio é maravilhoso, só que embora as cartas sejam lindas elas são de um material ruim, que se desgasta facilmente. Então, uso ele apenas para estudos. 

Já o Tarot Zen de Osho é equilibrado, tanto as cartas quanto o livro são muito bons, porém possuem um simbologia totalmente diferente das cartas tradicionais e isso não me atrai para tiragens diversas, daí utilizo apenas para mim mesma, como direção e aconselhamento. 

Mas, afinal, como criar um relação com um deck novo? 

Sim, isso pode acontecer naturalmente, como aconteceu comigo com o Marselha ou pode ser necessário uma espécie de ritual como foi com o de Osho. Quando comprei esse último demorei um pouco para associar os Arcanos Maiores e os Menores, os naipes para mim era um problema! Precisei estudar muito, tirar muitas vezes, criar uma rotina para entender a jornada proposta pelo Mestre. Então, se você quer se conectar com um deck novo ou com um que você tem, aqui estão algumas dicas para criar uma ligação, uma conexão com o seu Tarot.

1. Use o livro

Vejo muita gente, muita mesmo, falando que o livro não é necessário, mas acredite: se ele for rico em informações e bastante didático ele funciona, sim. Isso não significa que você não deva buscar outra outras fontes, muito pelo contrário toda informação será bem-vinda, afinal você está conhecendo um deck novinho. E não esqueça: intuição é bom, mas é o estudo que te fará alcançar um bom nível de conhecimento. Quanto mais você ler mais conhecerá o seu baralho. 



2. Faça um desafio diário

Elabore um journal. Tirar um dia para estudar cada carta a fundo, anotar os significados, fazendo uma junção das leituras e das suas impressões, é um ótimo exercício. Anote tudo num caderninho, agenda, dispositivo online... Crie também pequenos desafios tirando cartas e observando os acontecimentos cotidianos, isso será surpreendente! E não se preocupe com os erros, eles te farão crescer ainda mais! Confie em você.

3. Passe tempo com o baralho

Enquanto estiver trabalhando com um novo Tarot eu te aconselho deixar os outros decks de lado por um tempo, pois isso te obrigará a se acostumar com as imagens e se familiarizar com o tom das leituras que você obterá com seu novo companheiro de jornada. Às vezes uma semana é suficiente, noutras um mês ou até mais; isso pode variar, não se preocupe. O importante é que no final do tempo definido você saberá, com certeza, se se conectou com ele ou não. 

4. Mantenha seu Tarot sempre a mão 

Isso soa meio bobo, mas funcionou comigo. Quando eu sentia dificuldade com determinado Arcano deixava ele embaixo do meu travesseiro quando ia dormir. Sério! E, acreditem ou não, eu chegava a ter sonhos nítidos com relação àquela carta. Isso me confortava muito, principalmente nos períodos de ansiedade. Levar o Tarot com você nas atividades do cotidiano também pode ser muito legal, entre uma coisa e outra aproveite para consultá-lo. 

5. Aceite que você pode não se dar bem com todos os baralhos

Há inúmeros relatos de pessoas que batem o olho em um Tarot e começa a admirá-lo e até tem a chance de ter leituras feitas por outras pessoas com essas cartas, se apaixonando imediatamente por elas. Daí, decide comprar, espera ansiosamente, mas quando finalmente as recebe não sente absolutamente... nada! Sim, as belas imagens que tanto pareciam familiar se mostram estranhas, como se elas falassem uma língua que a pessoa não entende, sabe? Por mais que tentem não conseguem tirar daquelas cartas as mesmas coisas que os outros haviam tirado.

A verdade é que você não vai se conectar com todos os baralhos e não se preocupe se isso acontecer. Passe adiante, sem hesitar! Entre nós há muitas pessoas que desejam comprar decks de segunda mão sem problema algum. Não há nada mais legal que você saber que aquele Tarot que não funcionou pra ti terá um destino útil indo para um novo lar. Será a energia circulando e abrindo caminho tanto pra você quanto pra quem o comprou.

Espero que essas dicas que deram certo para mim, possam te ajudar de alguma forma.

E aí, já seguiu ou pretende seguir alguma dessas dicas? Faz algo que eu não mencionei aqui? Me conta nos comentários, quero muito ouvir novas histórias com o Tarot! 😍


Você também pode gostar

0 comentários

É muito bom ter você por aqui! Não deixe de compartilhar sua opinião comigo! ❤